Casa da Martha #5: Doutrinas conservadoras

Nos últimos anos, observamos o crescimento de governos conservadores: ascensão de partidos de extrema direita na Europa, eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, crescimento de partidos conservadores na América do Sul. E é justamente sobre o conservadorismo que conversamos neste Casa da Martha junto com a roteirista Carissa Vieira.

Ouça no Spotify | iTunes | Deezer

Gostou da conversa? Compartilhe e nos ajude a chegar a mais pessoas!

No Brasil, por exemplo, em 2014, o Congresso Nacional eleito foi considerado o mais conservador desde a redemocratização, com aumento do número de parlamentares ligados a segmentos conservadores como ruralistas, militares, policiais e religiosos.

Pautas morais afloradas, autoritarismo, tendências antidemocráticas e ataques aos direitos humanos são fatores deste movimento e que estamos sentindo na pele atualmente.

É claro que a ficção especulativa do universo criado por Margaret Atwood em The Handmaid’s Tale representa fatos extremos; apesar disso, existem semelhanças assustadoras com a realidade.

“Quando aniquilaram o Congresso, não acordamos. Quando culparam terroristas e suspenderam a Constituição, também não acordamos. Disseram que seria temporário. Nada muda instantaneamente. Você seria fervido numa banheira de aquecimento gradual antes que percebesse”

June Osborne

Relacionamos pontos da história que assistimos em The Handmaid’s Tale com o que tem nos deixado apavorados na sociedade brasileira, como a falta de limites entre política e religião e a perda rápida e constante de direitos.

APROVEITE O MIXIDO

Inscreva-se no canal e acompanhe também nossos vídeos no YouTube sobre The Handmaid’s Tale

Recap e análise da série The Handmaid’s Tale

Quer conversar ainda mais? Participe do grupo de discussão no Facebook sobre The Handmaid’s Tale

LEITURA COMPLEMENTAR

The Handmaid’s Tale: um aviso de incêndio para o cenário político atual

O (des)velar de ideologias em The Handmaid’s Tale: vozes/discursos entrelaçados nas amarras do poder

Por que a extrema-direita cresce no mundo?

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *