23ª Mostra Tiradentes: temática crítica e homenagem a Antônio e Camila Pitanga

Tradicional festival independente apresenta o que vai ser o cinema brasileiro de 2020 em 113 filmes e presta homenagens aos atores Antônio e Camila Pitanga

A abertura da Mostra acontece no dia 24 de janeiro, sexta, às 21h, no Cine-Tenda, com homenagens aos atores Antônio Pitanga e Camila Pitanga e exibição, em pré-estreia mundial, de Os Escravos de Jó, do cearense Rosemberg Cariry, que conta com Antônio Pitanga no elenco. Na ocasião, também será realizada performance audiovisual apresentando a temática desta edição “A imaginação como potência”, proposta pelo crítico Francis Vogner dos Reis que assina a coordenação curatorial do evento.

Em 2020, celebramos 23 anos de existência da Mostra de Cinema de Tiradentes, uma trajetória rica que testemunha a força e a diversidade do cinema brasileiro e, cada edição honra com o compromisso de valorizar, promover e apresentar ao público o que é produzido no Brasil, além de ser um lugar de inovação e criatividade, de formação e reflexão, de manifestação e intercâmbio da nossa cultura

Raquel Hallak, coordenadora geral da Mostra Tiradentes

A abertura da Mostra acontece no dia 24 de janeiro, sexta, às 21h, no Cine-Tenda, com homenagens aos atores Antônio Pitanga e Camila Pitanga e exibição, em pré-estreia mundial, de Os Escravos de Jó, do cearense Rosemberg Cariry, que conta com Antônio Pitanga no elenco. Na ocasião, também será realizada performance audiovisual apresentando a temática desta edição “A imaginação como potência”, proposta pelo crítico Francis Vogner dos Reis que assina a coordenação curatorial do evento.

TEMÁTICA – A IMAGINAÇÃO COMO POTÊNCIA

A Mostra Tiradentes será norteada pela temática A imaginação como potência, tentando ser propositiva diante de um cenário incerto e olhar adiante e enxergar na arte e na criação os caminhos possíveis para novos rumos.

O que emerge na atual produção no país é o desejo de interpretar nossa experiência hoje, de projetar caminhos possíveis, de provocar imagens que nos remetam a uma perspectiva sobre o passado tendo em vista não só um olhar original sobre fraturas sociais e políticas, mas também uma superação destas num desejo de futuro

Francis Vogner dos Reis, coordenador da curadoria

Parte da programação foi pautada pela temática, com o objetivo de apresentar empiricamente através dos filmes as ideias que permearam suas escolhas. Além de vários títulos dentro das diversas mostras, um recorte específico leva o nome da temática e reúne três longas: Sofá, de Bruno Safadi, Cavalo, de Rafhael Barbosa e Werner Salles, e Um Dia com Jerusa, de Viviane Ferreira

Quatro curtas também integram a mostra: A Felicidade Delas, de Carol Rodrigues, Pattaki, de Everlane Moraes, O Verbo se Fez Carne, de Ziel Karapotó, e Inabitáveis, de Anderson Bardot.

Duas mesas do Seminário do Cinema Brasileiro irão discutir o assunto: uma no dia 25, às 10h15, com a presença de toda a equipe curatorial da Mostra (Francis Vogner, Lila Foster, Pedro Maciel Guimarães, Camila Vieira e Tatiana Carvalho Costa); e outra no dia 26, às 15h30, com as pesquisadoras Ivana Bentes, Bernardo Oliveira e Helena Vieira.

HOMENAGEM: ANTÔNIO E CAMILA PITANGA

Pai e filha recebem homenagem em Tiradentes | foto: Leo Lara/Universo Produção

Pai e filha, homem e mulher, negro e negra, 80 e 42 anos. Ícones de seus próprios tempos, por motivos e trajetórias distintos, Antônio Pitanga e Camila Pitanga, homenageados da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes, emulam em seus corpos e posturas a brasilidade mais original e singular, o talento e a presença de quem vivencia as contradições do país por dentro. Celebrar os dois juntos é afirmar não só seus caminhos, mas também reconhecer suas diferenças – criativa, simbólica e política.

Antônio Pitanga participou da revolução do Cinema Novo, entre o final dos anos 1950 e meados dos anos 1970, e Camila Pitanga ocupa o imaginário da TV e do cinema nas últimas duas décadas. Em ambos estão a diversidade e a força de duas formas de trabalhar e mapear uma história do audiovisual que os atravessa.

Parte disso poderá ser conferido na Mostra Homenagem, com os longas Na Boca do Mundo (1978), única incursão do veterano ator no ofício de direção; Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios (2011), de Beto Brant e Renato Ciasca, no qual Camila está em seu papel mais intenso; e Pitanga (2016), documentário de Brant e Camila sobre a vida e carreira de Antônio.

Além dos filmes e da presença dos dois homenageados no evento, ambos serão tema de uma mesa de debates, que vai discutir, no dia 25 (sábado), às 12h30, a importância de seus trabalhos.

Para ver a programação completa da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes visite o site oficial do evento

Leia também o post sobre a programação de longas, médias e curtas

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *